Triade Indústria de Autopeças - triade@triadeautopecas.com.br / Tel: (11) 2236-1718
Não encontrou nosso produto no distribuidor? Compre online com nossos parceiros. Clique aqui

Perguntas Frequentes

Browse F.A.Q. Topics

Assuntos Gerais

  • Preciso trocar um produto que comprei de vocês. Como devo proceder?
    Para realizar a troca, dirija-se ao local onde adquiriu o produto com a cópia da Nota Fiscal de compra e o formulário de garantia que é encontrado dentro da embalagem, preenchido. O revendedor realizará a troca imediatamente. Para maiores informações, por favor, consulte a aba "Suporte Técnico" no menu superior do site.
  • A TRIADE pode vender um produto direto para o dono do veículo?
    Possuímos regras comerciais que não permitem que seja emitida uma Nota Fiscal para Pessoa Física. Caso você tenha uma Pessoa Jurídica constituída, podemos fornecer direto para sua empresa, respeitando a condições comerciais vigentes.
  • Como faço para encontrar um produto TRIADE para comprar?
    Você pode entrar em contato com nosso escritório para consultar o ponto de venda mais próximo para adquirir nossos produtos, através do 11 2236 1718. Também temos diversos parceiros que realizam a venda através do e-commerce (venda online), caso prefira.

Cubo Desligador da Embreagem / Mancal

  • Reparei que os cubos desligadores da embreagem TRIADE vêm protegidos por uma membrana plástica dentro da embalagem. Por que?
    A membrana plástica protege o produto de contato com substâncias externas como poeira excessiva e auxilia no contato com o produto antes de aplicá-lo. Não se recomenda excessivo contato da mão humana com o produto antes da apliação, pois o ácido úrico presente em nosso organismo leve o produto a enferrujar precocemente.
  • Há algum cuidado especial na conservação dos cubos desligadores da embreagem TRIADE em meu estoque?
    Por se tratar de um produto 100% ferro fundido e banhado em óleo protetivo, recomenda-se apenas manter o produto em sua embalagem original, retirando somente no momento da aplicação. O contato excessivo das mãos com o produto pode acelerar o processo de oxidação (ferrugem) do produto, caso a pessoa tenha elevados níveis de ácido úrico.
  • Como é fabricada um cubo desligador da embreagem na Triade?
    Os cubos desligadores da embreagem fabricados na TRIADE respeitam sempre o projeto das montadoras. As partes do cubo são fundidos e usinados 100% em equipamento automatizado, utilizando ferro GUSA como matéria-prima. A precisão nas medidas dos cubos é fundamental para garantir um bom funcionamento do conjunto da embreagem e do encaixe do rolamento.
  • O que mais devo trocar junto com o cubo desligador da embreagem?
    É fundamental a troca do rolamento junto ao cubo. Recomenda-se também checar o garfo da embreagem, pois muitos evitam sua troca, mas ela é fundamental para evitar um desgaste precoce do sistema de embreagem.
  • Quando devo trocar o cubo desligador da embreagem?
    A troca se dá, na maior parte das vezes, quando o rolamento do cubo sofre desgaste. Neste caso, a troca do cubo e do rolamento é fundamental para o funcionamento do sistema de embreagem do veículo. Também se recomenda a troca quando o garfo da embreagem começa a apresentar folga no apoio do cubo.
  • Todo cubo / mancal deve ter rolamento?
    Sim. O mancal é comercializado com e sem rolamento na TRIADE. Damos esta opção ao cliente pois alguns gostam de trabalhar com o rolamento próprio e outros preferem o rolamento TRIADE.
  • Para que servem os cubos desligadores da embreagem?
    Os cubos desligadores da embreagem são aplicados sobre o canudo da moringa de câmbio e em contato com o sistema de embreagem. Eles são responsáveis por, através do garfo da embreagem, proporcionar o desligamento do sistema de embreagem, possibilitando a troca das marchas.

Polia Antivibratória do Virabrequim / Amortecedor de Vibrações do Virabrequim - DAMPER

  • Me venderam uma polia sem embalagem. Como saber se ela é fabricada pela Triade?
    Todas as polias TRIADE possuem a marca, código e lote gravados ou no anel (parte externa) ou no miolo (parte interna) da polia. Também utilizamos como padrão na maior parte das nossas peças a cor vemelha. Ainda assim, caso haja dúvidas, entre em contato com nosso SAC e poderemos esclarecer mais alguns detalhes específicos de cada produto. SAC: 11 2236 1718
  • Reparei que as polias antivibratórias Triade vêm protegidas por uma membrana plástica dentro da embalagem. Por que?
    A membrana plástica protege o produto de contato com substâncias externas como poeira excessiva e auxilia no contato com o produto antes de aplicá-lo. Não se recomenda excessivo contato da mão humana com o produto antes da apliação, pois o ácido úrico presente em nosso organismo leve o produto a enferrujar precocemente.
  • Há algum cuidado especial na conservação das polias antivibratórias Triade em meu estoque?
    Por se tratar de um produto 100% ferro fundido e banhado em óleo protetivo, recomenda-se manter o produto em sua embalagem original, retirando somente no momento da aplicação. O contato excessivo das mãos com o produto pode acelerar o processo de oxidação (ferrugem) do produto, caso a pessoa tenha elevados níveis de ácido úrico. Em relação à borracha, recomendamos sempre que o mesmo seja estocado ao abrigo do sol, calor e frio excessivos. Essas situações ocasionam dilatações e contrações agressivas no produto, podendo reduzir seu tempo de vida útil. Evite também contato com abrasivos. Eles podem danificar significativamente a polia.
  • Quais riscos eu corro ao comprar uma polia antivibratória de qualquer fabricante?
    O principal risco de se corre ao comprar uma polia antivibratória sem uma marca de confiança é o produto não possuir borracha antivibratória em sua totalidade, possuir um material de fixação - ferro - de baixa qualidade e "mole" e o produto não possuir as dimensões adequadas para a aplicação. Qualquer uma das três situação acima vão ocasionar um dano expressivo no motor, podendo gerar desde a substituição simples da correia até o reparo do motor completo.
  • Como é fabricada uma polia antivibratória na Triade?
    As polias antivibratórias são fabricadas na TRIADE respeitando sempre o projeto das montadoras. As partes da polia são fundidas e usinadas 100% em equipamento automatizado, utilizando ferro GUSA como matéria-prima e borracha de acordo com tabela ASDM e recomendações ambientais de extração. Após o preparo das partes da polia, a mesma é montada através de borracha injetada e curada durante um período específico para proporcionar a aderência necessária.
  • Para que servem as polias antivibratórias e os amortecedores de vibração do motor?
    As polias antivibratórias, na maior parte dos casos aplicada no virabrequim, servem para repassar a força do motor para os outros conjuntos auxiliares do motor, tais como bomba de óleo, bomba de água, ar condicionado, etc., através das correias. Além disso, o sistema antivibratório foi projetado para amortecer a vibração do virabrequim, evitando quebras, trincas e desbalanceamento. Já os amortecedores de virabração foram projetado para amortecer a vibração do virabrequim, não tendo canaletas ou similar para transmissão de força.
  • Montei a polia antivibratória na ponta do eixo e a chaveta parece estar com folga. Posso aplicar mesmo assim?
    Não. Uma mínima folga é necessária para ser possível a montagem, mas se você consegue girar a polia com as mãos com ela aplicada na ponta do eixo, há algum problema. Verifique se é necessária a troca da chaveta do eixo. Se há folga excessiva, a combinação de recuo do motor com a partida, irá danificar a polia precocemente.
  • Montei a polia e a correia não está dando alinhamento. O que devo fazer?
    Verifique se a polia antivibratória foi aplicada corretamente até o final do eixo e se está bem fixada. Após isso, cheque a tensão aplicada no tensor do sistema e verifique se os rolamentos e esticadores estão funcionando adequadamente. É importante também que o modelo da correia esteja correto em relação ao veículo. Correias curtas ou compridas não alinham corretamente.
  • O que mais devo trocar junto com a polia antivibratória?
    Recomenda-se sempre a troca do elemento de fixação da polia antivibratória no eixo, geralmente a chaveta ou o parafuso. Por mais que o parafuso pareça novo, é muito importante sua troca, pois ele pode apresentar um efeito "elástico" e com o funcionamento do virabrequim, afrouxar. Verifique sempre também os rolamentos e tensores do conjunto, bem como a própria correia de acessórios.
  • Meu motor está fazendo um barulho agudo. É problema com a polia antivibratória?
    Pode ser que sim, é importante verificar. A melhor maneira de fazer isso é parando o carro na oficina e fazendo um simples teste: com o veículo ainda montando e desligado, pinte uma linha reta na polia que vá do centro às estrias. Dê a partida no carro e acelere durante 5 minutos. Desligue o carro e cheque se a linha está reta. Caso não, troque a polia. Caso não seja a polia, vale verificar o ressecamento da correia de acessórios , os rolamentos ou algum outro componente do conjunto.
  • Reparei que algumas polias antivibratórias Triade possuem a primeira e a última estria maior. Está correto isso?
    Sim. A TRIADE desenvolveu um novo sistema de segurança nas polias: Belt-Stop. Esse sistema é composto por duas estrias mais largas e/ou mais altas, projetadas para evitar o deslocamento da correia de acessórios caso o alinhamento e/ou tensão na correia não tenham sido aplicados corretamente.
  • A correia de acessórios está pulando para fora da polia. O que devo fazer?
    É importante verificar se a tensão aplicada na correia de acessórios está correta. Muita ou pouca tensão podem deslocar a correia. Verifique também se as outras polias do conjunto estão fixadas e alinhadas adequadamente. As polias TRIADE possuem o sistema Belt-Stop de contenção de correia. São dois limitadores - estrias - mais largas ou mais altas, de acordo com o projeto, para evitar que a correia escape da polia. Atenção: nunca ignore o deslocamento da correia. Andar com o veículo desta maneira pode ocasionar um corte da correia de acessórios e danos adicionais ao motor.
  • Como saber se a polia tem uma borracha antivibratória em toda a extensão e não apenas colada para acabamento?
    Na verdade, há três maneiras de descobrir isso, mas nenhuma delas é facilmente acessível de se aplicar. 1 - Através de um raio-X de produtos presente apenas em alguns laboratórios de qualidade ou universidades; 2 - Tentando desmontar a polia, o que torna o produto impróprio para uso; 3 - Transpassando algum material rígido através da borracha antivibratória, porém deste forma também se corre o risco de danificar o produto. Por isso é fundamental que você escolha uma marca confiável de polia antivibratória. Apenas a confiança da marca pode garantir que você está aplicando um produto adequado.
  • Quando devo trocar minha polia antivibratória?
    O maior índice de necessidade de troca da polia antivibratória se dá por desgaste da borracha antivibratória. Durante o uso da polia, a borracha sofre torções, aquecimento, resfriamento, etc. que com o tempo vão desgastando a borracha antivibratória, causando o deslocamento do conjunto da polia. Preste atenção nas seguintes situações. Elas podem indicar a hora da substituição do produto: > Barulho agudo / estridente constante ou com intervalos no motor. A borracha provavelmente está desgastada. Faça um risco do centro para a borda da polia com qualquer tipo de marcador. Ligue o motor durante 05 minutos. Desligue o motor e cheque se houve deslocamento no risco. Caso tenha havido, troque a polia; > Deslocamento constante da correia de acessórios. Apesar de pouco comum, o deslocamento da correia de acessórios pode indicar um desgaste das estrias da polia, dificultando a manutenção do alinhamento da correia. Cheque se não há problema com o tensor ou outras polias do conjunto; > Acendimento da luz do motor no painel. Há diversas situações em que a luz de aviso do motor possa acender no painel do veículo, mas problemas com a polia pode ser um deles; > Quebra do sistema de fixação da polia. As polias são geralmente fixadas através de parafusos ou chavetas na ponta do eixo. Quando há uma quebra do componente fixador, é necessária a troca da polia antivibratória, pois geralmente a quebra danifica o alinhamento do componente. > Manutenção preventiva. Ao trocar a correia dentada por prevenção, de acordo com orientação de cada montadora, é recomendável que se troque a polia do virabrequim e da correia de acessórios. Vale checar também a troca dos tensores e esticadores das correias a fim de evitar travamentos.
  • Para que serve a borracha antivibratória na polia?
    Resposta: A borracha antivibratória na polia é fundamental para absorver as vibrações do sistema e evitar danos como trincas, quebras e desbalanceamento do virabrequim. Além disso, produtos sem a borracha antivibratória ocasionam deslocamentos constantes da correia de acessórios, podendo vir a rompê-las ou desfiá-las, ocasionamento danos graves ao motor. Produtos sem essa borracha causam grandes danos ao veículo ao longo do tempo, fazendo com o que o proprietário do veículo muitas vezes não desconfie da falha no produto. As polias Triade seguem o projeto da montadora e possui a borracha antivibratória com as características físico-químicas perfeitas para aliar durabilidade, resistência e amortecimento. IMPORTANTE: Algumas polias no mercado aparentam conter a borracha antivibratória, mas ela contém na verdade apenas uma fina camada de borracha colada na parte superior da polia, não transpassando todo o produto. Cuidado ao escolher a marca da polia que irá comprar.

Polias

  • Me venderam uma polia sem embalagem. Como saber se ela é fabricada pela Triade?
    Todas as polias TRIADE possuem a marca, código e lote gravados na polia. Também utilizamos como padrão na maior parte das nossas peças a cor vemelha. Ainda assim, caso haja dúvidas, entre em contato com nosso SAC e poderemos esclarecer mais alguns detalhes específicos de cada produto. SAC: 11 2236 1718
  • Reparei que as polias Triade vêm protegidas por uma membrana plástica dentro da embalagem. Por que?
    A membrana plástica protege o produto de contato com substâncias externas como poeira excessiva e auxilia no contato com o produto antes de aplicá-lo. Não se recomenda excessivo contato da mão humana com o produto antes da apliação, pois o ácido úrico presente em nosso organismo leve o produto a enferrujar precocemente.
  • Há algum cuidado especial na conservação das polias Triade em meu estoque?
    Por se tratar de um produto 100% ferro fundido e banhado em óleo protetivo, recomenda-se apenas manter o produto em sua embalagem original, retirando somente no momento da aplicação. O contato excessivo das mãos com o produto pode acelerar o processo de oxidação (ferrugem) do produto, caso a pessoa tenha elevados níveis de ácido úrico.
  • Como é fabricada uma polia na Triade?
    As polias fabricadas na TRIADE respeitam sempre o projeto das montadoras. As partes da polia são fundidas e usinadas 100% em equipamento automatizado, utilizando ferro GUSA como matéria-prima. A precisão nas medidas das polias é fundamental para garantir um bom funcionamento do conjunto do motor.
  • Para que servem as polias no motor?
    As polias do motor servem tanto para repassar a força do motor para os outros conjuntos auxiliares do motor, tais como bomba de óleo, bomba de água, ar condicionado, etc., através das correias como para receber a força repassada através das correias.
  • Montei a polia na ponta do eixo e a chaveta parece estar com folga. Posso aplicar mesmo assim?
    Não. Uma mínima folga é necessária para ser possível a montagem, mas se você consegue girar a polia com as mãos com ela aplicada na ponta do eixo, há algum problema. Verifique se é necessária a troca da chaveta do eixo. Se há folga excessiva, a combinação de recuo do motor com a partida, irá danificar a polia precocemente.
  • Montei a polia e a correia não está dando alinhamento. O que devo fazer?
    Verifique se a polia foi aplicada corretamente até o final do eixo e se está bem fixada. Após isso, cheque a tensão aplicada no tensor do sistema e verifique se os rolamentos e esticadores estão funcionando adequadamente. É importante também que o modelo da correia esteja correto em relação ao veículo. Correias curtas ou compridas não alinham corretamente.
  • O que mais devo trocar junto com a polia?
    Recomenda-se sempre a troca do elemento de fixação da polia no eixo, geralmente a chaveta ou o parafuso. Verifique sempre também os rolamentos e tensores do conjunto, bem como a própria correia de acessórios.
  • Reparei que algumas polias Triade possuem a primeira e a última estria maior. Está correto isso?
    Sim. A TRIADE desenvolveu um novo sistema de segurança nas polias: Belt-Stop. Esse sistema é composto por duas estrias mais largas e/ou mais altas, projetadas para evitar o deslocamento da correia de acessórios caso o alinhamento e/ou tensão na correia não tenham sido aplicados corretamente.
  • A correia de acessórios está pulando para fora da polia. O que devo fazer?
    É importante verificar se a tensão aplicada na correia de acessórios está correta. Muita ou pouca tensão podem deslocar a correia. Verifique também se as outras polias do conjunto estão fixadas e alinhadas adequadamente. As polias TRIADE possuem o sistema Belt-Stop de contenção de correia. São dois limitadores - estrias - mais largas ou mais altas, de acordo com o projeto, para evitar que a correia escape da polia. Atenção: nunca ignore o deslocamento da correia. Andar com o veículo desta maneira pode ocasionar um corte da correia de acessórios e danos adicionais ao motor.
  • Quando devo trocar minha polia?
    O maior índice de necessidade de troca da polia se dá por desgaste do sistema de fixação (chaveta, parafuso, etc.,) ou da pista de trabalho da correia (estrias/gornes). Preste atenção nas seguintes situações. Elas podem indicar a hora da substituição do produto: > Deslocamento constante da correia de acessórios. O deslocamento da correia de acessórios pode indicar um desgaste das estrias da polia, dificultando a manutenção do alinhamento da correia. Cheque se não há problema com o tensor ou outras polias do conjunto; > Acendimento da luz do motor no painel. Há diversas situações em que a luz de aviso do motor possa acender no painel do veículo, mas problemas com a polia pode ser um deles; > Quebra do sistema de fixação da polia. As polias são geralmente fixadas através de parafusos ou chavetas na ponta do eixo. Quando há uma quebra do componente fixador, é necessária a troca da polia antivibratória, pois geralmente a quebra danifica o alinhamento do componente. > Manutenção preventiva. Ao trocar a correia dentada por prevenção, de acordo com orientação de cada montadora, é aconselhável que se verifique as polias do motor e a correia de acessórios. Vale checar também a troca dos tensores e esticadores das correias a fim de evitar travamentos.

Tampa Frontal do Câmbio / Moringa

  • Há algum cuidado especial na conservação das tampas frontais do câmbio em meu estoque?
    Resposta: Por se tratar de um produto 100% ferro fundido e banhado em óleo protetivo, recomenda-se apenas manter o produto em sua embalagem original, retirando somente no momento da aplicação. O contato excessivo das mãos com o produto pode acelerar o processo de oxidação (ferrugem) do produto, caso a pessoa tenha elevados níveis de ácido úrico.
  • Como o retentor e o rolamento são fixados na tampa frontal do câmbio?
    Resposta: Ambos são montados sob pressão. Não há nenhum sistema auxiliar de fixação como chaveta, parafusos, etc. Por isso é fundamental que as medidas da tampa frontal do câmbio sejam precisas, garantindo um perfeito encaixe e fixação do retentor e rolamento. P. Comprei uma tampa frontal do câmbio da Triade e estou com dúvidas de como aplicar? Como devo proceder? R. Você pode entrar em contato com nosso SAM (Serviço de Atendimento ao Mecânico) no 11 2236 1718 e iremos auxiliá-lo no que for preciso.
  • As tampas frontais também são usinadas em tornos automáticos na Triade?
    Resposta: Sim. 100% da linha Triade é fabricada em tornos automáticos, garantindo precisão ao produto. É importante que as medidas da tampa frontal do câmbio sejam precisas, evitando vazamentos e outros problemas.
  • Para que serve a tampa frontal do câmbio?
    Resposta: A tampa frontal do câmbio tem duas principais funções: vedar da parte frontal do câmbio e servir de guia para o rolamento da embreagem
  • Quais cuidados devo tomar na hora de aplicar uma tampa frontal em um câmbio?
    Resposta: É importante sempre verificar os componentes que fazem parte do conjunto, ou seja, retentores, anéis de vedação, rolamentos, parafusos e arruelas. Limpe sempre a área de aplicação do produto, evitando resíduos que possam atrapalhar o correto encaixe do produto. Atenção: nunca apoie o sistema de embreagem em cima do canudo da moringa. Isso pode ocasionar sua quebra e não caracteriza garantia.
  • Comprei uma tampa frontal do câmbio e não tem alojamento do retentor. Como faço para não vazar óleo do câmbio?
    Resposta: Nem todas as tampas frontais possuem um sistema de vedação baseado em retentor. Alguma delas possuem rosca na parte interna do canudo que faz o trabalho de retornar o óleo para a caixa, evitando vazamentos
  • O retentor da tampa frontal está vazando. É possível trocar apenas o retentor?
    Não. Quando o retentor começa a vazar é necessário trocar a tampa frontal, o retentor e possivelmente o rolamento

©2017 Triade Autopeças · Desenvolvido por 13Lab.